Estaremos prontos

  • 27 de novembro de 2020
  • MDBF

Talvez uma das coisas mais importantes que o Mississippi Delta Blues Festival deixa nas pessoas é a memória. Durante a divulgação do Festival, perguntamos no Instagram qual a melhor lembrança MDBF em suas outras edições e as respostas variaram muito desde um show específico que marcou a pessoa até uma lembrança muito pessoal de um nascer do sol.

A beleza do MDBF sempre foi essa: mesmo sendo uma experiência coletiva, ele produz sempre sentimentos e recordações muito pessoais. Por isso não podíamos passar 2020 sem uma edição, e por isso também nos sentimos seguros de fazer uma edição online: cada um pôde construir sua própria experiência.

É melhor todo mundo junto? É. Mas hoje, sinceramente, é melhor todo mundo vivo. Infelizmente a pandemia não está nos dando folga e a gente vai se adaptando para não deixar para trás aquilo que nos é mais importante.

Fizemos. Contra tudo e contra o vírus, realizamos um evento plural, multinacional, multiétnico, multifacetado e cheio de atrações. Valeu a pena cada segundo, planejando, contratando, desenvolvendo cada etapa de um processo que era novo pra gente também.

Deu certo. Cada um na segurança de seu lar viu 24 shows, 10 workshops, mais de 30 horas de música, Crossroads Time, curiosidades, pequenos documentários, shows pré-gravados de várias partes do mundo e ao vivo diretamente do nosso local de transmissão, a Caza Wilfrido de Gramado.

Não tínhamos a proximidade, mas estivemos em um dos mais belos cenários franceses, estivemos dentro da casa de alguns de nossos ídolos, visitamos o Ground Zero, fomos convidados a visitar Clarksdale. Foi um tour e tanto para apenas três dias.

E quando tudo isso passar, estaremos prontos para voltar com força total, para relembrar o calor do abraço, o arrepio quando a guitarra começa a tocar, o som reverberando ao nosso redor. Estaremos prontos para receber todo mundo outra vez, distribuir sorrisos sem o esconderijo da máscara e fazer do MDBF cada vez mais um lugar de reencontros e felicidade.

Se puder, fique em casa. Cuide dos seus, use máscara, álcool gel e se proteja. Se tudo der certo, em 2021 todos esses desejos poderão se tornar realidade outra vez. Viva o blues e até lá!

Be the hope.

Topo